Doença do refluxo gastroesofágico: medidas não farmacológicas

Na abordagem inicial do bebê com suspeita de Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE), e na ausência de sinais de alarme, algumas medidas não farmacológicas devem ser instituídas.

Recomendação esta, guiada por grupos de especialistas em gastroenterologia pediátrica.

Quais são essas medidas?

  • Uso de espessantes, caso os sintomas predominantes sejam vômitos e/ou regurgitações excessivas;
  • Evitar a hiperalimentação, reduzindo volume e fracionando a oferta;
  • Teste com fórmula extensamente hidrolisada por 2-4 semanas;
  • Orientar decúbito lateral esquerdo e cabeceira elevada.

O ideal é que cada medida deva permanecer entre 2 a 4 semanas antes da próxima alternativa, contudo, cada caso é um caso, cada família tem uma rotina e uma comportamento diferente.

Tudo isso deve ser levado em consideração na escolha do “passo a passo”.

Veja esse post no Instagram: https://www.instagram.com/p/CYott3aOErT

Ainda tem duvidas? Conte comigo!

Dra. Maria Tereza Guiotti

Gastroenterologia e Hepatologia Pediátrica – FMUSP
Pediatria – FMUSP | CRM: 163314 | RQE: 900711

criação e gerenciamento